A tradição dos Pastéis de Belém ainda é o que era

Por o 22 Agosto 2019

Belém é uma das zonas de Lisboa mais procurada pelos visitantes, não só pelos imponentes monumentos alusivos à época dos Descobrimentos, mas também porque é lá que, desde 1837, se fabricam artesanalmente os famosos e únicos Pastéis de Belém.

Seguindo criteriosamente a “receita secreta” do Mosteiro dos Jerónimos transmitida exclusivamente pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente na “Oficina do Segredo”, os Pastéis de Belém chegaram até aos nossos dias. Em entrevista, Miguel Clarinha, Gerente dos Pastéis de Belém, refere que é precisamente “esta forte aposta na qualidade e na preservação da identidade e dos valores deste produto e marca” que tem sido fundamental para a sua longevidade e tradição.

Saiba mais sobre os Pastéis de Belém, um dos Partners da CEGOC no âmbito do Business Transformation Summit.


– Os Pastéis de Belém adoçam a boca de pessoas em todo o mundo desde 1837. Qual é segredo para esta longevidade que continua carregada de um sucesso que é único, apesar das imitações?

Miguel Clarinha (MC): Ao longo dos 182 anos de história dos Pastéis de Belém, mantivemos a receita original e o processo de fabrico artesanal. A forte aposta na qualidade e na preservação da identidade e valores deste produto e marca tem sido fundamental para a sua longevidade.


– O único sítio onde se podem comprar Pastéis de Belém é na sua “casa” original, em Belém. Como direcionam a vossa estratégia de crescimento, marketing e branding respeitando a tradição e a portugalidade deste produto, mas acompanhando as evoluções do mercado e as demandas dos próprios consumidores?

MC: A nossa estratégia passa essencialmente por mantermos a qualidade dos nosso produtos e serviço, procurando proporcionar a quem nos visita uma experiência positiva e representativa dos valores e identidade deste produto e marca.


– Como é que os Pastéis de Belém têm acelerado a sua performance digital nos últimos anos?

MC: A nossa presença digital é limitada, estamos presentes no Facebook e pontualmente fazemos alguma comunicação de ativação de marca, mas a principal presença digital dos Pastéis de Belém são as plataformas como Tripadvisor, Zomato e outras semelhantes onde o cliente partilha a sua própria experiência.


– O tema do Business Transformation Summit de 2019 é precisamente a Aceleração. Por que é que decidiram juntar-se à CEGOC como Partners e quais as principais mais-valias desta parceria para os Pastéis de Belém?

MC: Para os Pastéis de Belém é sempre importante estar associado a eventos de relevo, sobretudo em Lisboa.

Outra publicação do mesmo tema

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe